Receitas e Dicas


Aproveite as receitas da Vivenda do Camarão

> Compartilhar:   Facebook Twitter

Dica: Fenilcetonúria

A fenilcetonúria é uma doença genética, que faz com que os alimentos que tenham uma substância chamada fenilalanina intoxique o cérebro, causando retardo mental irreversível.As crianças que nascem com esta doença têm um problema digestivo no fígado em que o aminoácido presente na proteína dos alimentos, a fenilalanina, gera uma substância que é "venenosa ".

A fenilcetonúria é um erro do metabolismo e não tem cura, mas seu tratamento consiste apenas em seguir uma alimentação específica, isenta de fenilalanina por toda a vida. O retardo mental causado pela ingestão de alimentos com fenilalanina é irreversível nos fenilcetonúricos.

O diagnóstico da fenilcetonúria pode ser feito no recém-nascido por meio de triagem neonatal muito simples, conhecida como “teste do pezinho”  geralmente ainda na maternidade. Crianças que não tenham realizado o teste do pezinho podem ser diagnosticadas com a doença através de análise laboratorial relacionada aos sintomas da doença, que surgem por volta dos 4 ou 6 meses de vida. O diagnóstico precoce da fenilcetonúria permite que os cuidados necessários com a alimentação sejam tomados desde o princípio, evitando uma série de consequências indesejáveis, como danos permanentes no cérebro.

Os sintomas da fenilcetonúria surgem após o período de amamentação exclusiva, quando há introdução de novos alimentos à dieta do bebê. Seus principais sintomas são:
  • Feridas na pele semelhante ao eczema
  • Odor corpóreo característico
  • Náusea e vômito
  • Comportamento agressivo ou auto-agressivo
  • Hiperatividade
  • Retardo mental, geralmente grave e irreversível; convulsões
 
As crianças afetadas com a doença apresentam como sintoma característico um odor corporal forte e vômitos após as refeições.

A causa da fenilcetonúria é genética. A doença ocorre por um erro nato no metabolismo do bebê e, por isso, não tem cura.

O tratamento para a fenilcetonúria consiste basicamente em retirar da alimentação do bebê alimentos que contenham fenilalaninas, como os alimentos de origem animal, por exemplo. E, para evitar anemias, recomenda-se a suplementação de ferro. O tratamento deve ser seguido por toda a vida do indivíduo, para que o paciente não tenha nenhum comprometimento do sistema nervoso central.

A fenilalanina é tóxica para os fenilcetonúricos porque apesar de presente normalmente nos alimentos, ela deve ser transformada por uma enzima específica chamada fenilalanina hidroxilase, sendo uma parte utilizada em forma de aminoácido para compor os tecidos e a outra deveria ser transformada em outro aminoácido chamado de tirosina. Nos fenilcetonúricos, a falta da enzima para digerir a fenilalanina faz com que seu excesso se transforme no ácido pirúvico, um componente  encontrado na urina ou no suor, que no sangue impede outros processos metabólicos que inibem a produção de certas gorduras e que, por fim, afeta o desenvolvimento neurológico do indivíduo. Por isso é que a fenilalanina é tóxica para os fenilcetonúricos.

Dentre o link de produtos da Vivenda do Camarão, os pratos que não podem ser ingeridos são: todas as entradas, todas as saladas, todas as especialidades, os Vips, as massas, molhos, risotos, fritos e parmegianas, petiscos, pirão de peixe, bolo nega maluca e pudim de leite condensado.

Os que podem ser ingeridos são:arroz branco, arroz com brócolis,  purê de batatas, batata palha, batata frita, batata chips, panachê de legumes, torta de chocolate e torta de limão.